Amigos seguidores

quinta-feira, junho 02, 2011

A incrível história da cidade dos copistas

    Dafen era apenas um pacato bairro no subúrbio de Shenzhen, em Guangdong, província da China. No início de 1990 um grupo de cerca de vinte artistas, sob a liderança do pintor e empresário Huang Jiang passou a residir na comunidade. Eles se especializaram na confecção de um grande número de réplicas de pinturas a óleo de mestres como Van Gogh, Dalí, Da Vinci, Rembrandt ou Warhol. Estas réplicas foram vendidas em muitos países por preços relativamente baixos. O esforço foi bem sucedido e a procura de réplicas aumentadas. A fim de cumprir a demanda, cada vez maior, outros artistas foram sendo contratados e fixando residência e a comunidade dos copistas começou a ganhar vida. Hoje praticamente é uma cidade e estimasse que existam lá mais de 5 mil pintores copistas ganhando seu sustento e produzindo cerca de 5 milhões de quadros por ano. A grande maioria deles são treinados nas academias de arte sobre as técnicas de como produzir dezenas de réplicas diárias.




Prá quem pensa que isso é pirataria eu trago aqui a opinião de Estenio Iriart El-Bainy, um carioca que atualmente mora em salvador é que é autor do blog A Jurubeba Cultural: "Para o chinês não é pirataria. Violação do copyright. Não existe enganação. Os milhões de quadros que exporta para o mundo. São cópias evidentes, declaradas, feitas com absoluto candor. Nenhum autor é trapaceado em seus direitos. É, antes de tudo, precisar entender a tradição confuciana que exalta o gesto de copiar. Eles vêm neste ato uma homenagem e devoção ao artista original. Na China a história da arte traz essa visão. O que é belo não é o objeto de arte. Porém é o gesto do artista que copia ao criá-lo. Há humildade em quem cria". 


Você já deve ter notado que vários hotéis têm as mesmas pinturas a óleo em cada quarto. Muito provavelmente foram compradas em Dafen. Lá você pode obter uma réplica de Mona Lisa pelo preço aproximado de um poster, ou pouco mais que isso. 


Se você acha que a reprodução da pintura de óleo é uma indústria, você está quase certo: é a grande indústria de Dafen.



Embora você possa encomendar pela internet a forma mais barata de adquirir a arte produzida em Dafen é ir lá mesmo. Há sempre alguém disposto a falar com você e o inglês, por pura influência do processo, passou a ser praticamente a língua oficial no pedaço. 


"Os retratistas. Pintores de paisagem. O quarteirão das naturezas-mortas. A área do surrealismo. Tem de tudo. Os ateliês-indústria funcionam com inúmeros pintores a frente de cavaletes respirando o cheiro forte dos vernizes. Trabalham num ritmo acelerado para cumprir os prazos de entrega. A mão-de-obra é formada por jovens diplomados nos liceus artísticos. Trabalhando até 11 horas p/dia. Dormindo no local de trabalho. Recebem 10 euros/dia (média). Representa mais que o dobro do salário de um operário". (Estenio Iriart El-Bainy) 










A qualidade do trabalho? É muito bom. Não é perfeito, é claro, mas eles são feitos por artistas e não simples "pretensos" pintores. Todos os (re) criadores (copistas) são treinados nas academias de arte, como já falei anteriormente. Vejam mais algumas fotos. 







   
Mais uma dica da amiga Sél

Nenhum comentário:

Compartilhe:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Posts Recentes