Amigos seguidores

terça-feira, junho 07, 2011

Os barcos e barqueiros da Guarda do Embaú


A Guarda do Embaú é uma paradisíaca praia do município de Palhoça, que fica a mais ou menos 50 km ao Sul de Florianópolis. Já foi considerada pela Revista Quatro Rodas como uma das 10 praias mais bonitas do Brasil e sempre figura nas listas das preferenciáveis de qualquer revista ou site especializado em turismo. Este post, na verdade, não é muito para falar da praia e suas peculiaridades, mas é inevitável que se comente alguma coisa sobre ela. Para falar dos barcos e barqueiros é preciso falar da Guarda do Embaú e seu principal atrativo, a foz do Rio da Madre, que separa toda a estrutura do Vilarejo recheado de barzinhos, lojinhas, casas simples, belas casas e muitas pousadas, do mar, que deveria ser o principal atrativo, mas que acaba se confundindo com todo o resto. Sim, a Guarda do Embaú é diferente. Mas isso fica prá outro post. Hoje nós vamos mesmo é mostrar uma coletânea de fotografias dos barcos e barqueiros que passam os dias de verão transportando as famílias do Vilarejo até a praia. É uma jornada facilmente transposta por quem sabe nadar ou mesmo caminhando, tomando pé quando a maré está bem seca. Mesmo assim o charme é de ir de canoa, de barco, levado pelo barqueiro, como se estivesse numa mini Veneza tupiniquim. Quem conhece sabe do que estou falando. Quem não conhece, já pode observar nas imagens que coletei no Flickr que isso aqui é um pedaço do Paraíso, sem dúvida. 
Vamos as fotos. (Ops. Não se confunda. Aquilo que você vê lá em cima, na primeira foto, não é o Rio. É apenas um veio de água que se estabeleceu com o surgimento do banco de areia, que você vê a esquerda da foto, em virtude da maré baixa. Fora da imagem existe um canal que separa aquele banco de areia da praia de areias brancas e o chamado Mar Grosso, onde as famílias, surfistas e outros malucos passam o dia. 

(Detalhe: nem todas, mas a grande maioria das fotos são de alta resolução. Clique para ver quais ampliam)   


Antes de mostramos mais fotos de barcos e barqueiros aqui vão algumas explicações que acho importante passar. Primeiro essas fotos abaixo mostram como se forma a barra e dão uma idéia do que os barqueiros transpõem. A primeira foto mostra bem. Lá no fundo o Vilarejo, o canal do Rio com a maré alta e a plataforma que é a praia de Mar Grosso. 


 Nessa foto ai abaixo se observa na costa do Morro, à direita da foto, o que se chama de Prainha, cujo acesso só é feito por barco, nadando ou pelas trilhas no Morro do Urubu. É paradisíaco! 









Se você já pegou a geografia da região fica melhor para entender o porque dos barcos e barqueiros. Na verdade eles são todos pescadores ou filhos de pescadores. Com a invasão da praia a partir dos anos 70 pelos surfistas que descobriram o paraíso e trouxeram com eles o progresso, os pescadores tiveram que se adequar. Hoje são donos de pousadas menores, casas de aluguel, funcionários do forte comércio que se estabeleceu principalmente na linha do artesanato, ou barqueiros. Sim, a Guarda do Embaú acabou virando um reduto do movimento de contra-cultura. Os seus mais de 500 moradores fixos, ou são empresários que vieram investir em grandes pousadas, bares, restaurantes e casas noturnas, ou são artesãos, surfistas e pescadores. 
Mais um esclarecimento: nas fotos a seguir vocês poderão observar que os barcos fazem vários caminhos. É que aqueles bancos de areia (lá na primeira foto do post) também mudam conforme a maré. Um dia estão no lugar. No outro já não estão mais...enfim, na Guarda do Embaú até os bancos de areia tem a "cabeça feita".


















































































  
Banco da fotos: Flickr 

7 comentários:

MARILENE disse...

Que maravilha de lugar! Suas fotos, lindas, mostram uma beleza que fiquei a admirar, pois não conheço essa praia. A natureza, cheia de cores, e os barcos, também coloridos, dos pescadores.
Fiz uma viagem.

Bjs.

✿ chica disse...

Noooooooooooooossa! Agora matou a véia aqui de tantas saudades!!! Vou quase todos os dias nessa praia no verão, nas férias, pois adoro esse passeio de barco e meu netinho não deixa por menos. Adoramos esse lugar, principalmente nos horários onde ainda não está apinhado de gente. LINDO,ADOREI!!! abraços,chica

Aclim disse...

O esgoto destas casinhas maravilhosas vai para onde?

Milton disse...

Querida Marilene.
Se você gosta de viajar na alta estação é uma boa ótima pedida. Além da estrutura que já existe na própria Praia, ela é vizinha de uma outra também LINDA, a da Pinheira, que é bem maior e também tem uma boa estrutura de hotéis, pousadas e casas de aluguel.

Chica. Prá ti nem é preciso dizer nada, né? Tens casa na Pinheira, não é isso???

Milton disse...

Aclim, querida.
Tocas-te num ponto nevrálgico. As casas da Guarda não jogam seu esgoto no Rio, pois desde que ela começou a se desenvolver houve uma fiscalização forte neste sentido, mas o Rio da Madre nasce bem distante dali e o problema de poluição já surgiu, sim. Existe inclusive um grupo de estudos de diversas entidades ambientais trabalhando nesse sentido, pois a poluição que o rio mais sente é a das plantações de arroz que ele corta em sua passagem pelo município de Paulo Lopes.
O que nos alenta é que é um problema identificado e as autoridades tem se mobilizado no sentido de evitar, até porque o Rio da Madre e todo o Complexo estão dentro do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro.

KryS disse...

Lindíssimas as fotos e o texto!!
Ainda não conheço a Guarda,mas me deixastes com vontade de conhecer.No próximo verão irei curtir toda essa maravilha!Obrigada Milton e teu blog é sensacional!! bjks

Thomas disse...

E com autorizacão de quem postam fotos sem autorização?

Compartilhe:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Posts Recentes