Amigos seguidores

quarta-feira, junho 01, 2011

Série animais: Corujas

Este post é numa homenagem a amiga Sél do blog Todos os Sentidos . É que  ontem ela acabou confessando ser uma apaixonada por corujas e já chegou a criar uma dentro de casa após adotá-la como filhote, veja só. Soltou num sítio de um amigo para que o bichinho tivesse a liberdade necessária para procriar e interagir com a natureza. Teve consciência, que bom! Mas voltando ao post, gostaria de alertar que ele vai abrir uma série. É que há dias venho fazendo meus neurônios funcionar no redimensionamento e armazenamento de fotos, que estou conseguindo com uma plataforma húngara, para desenvolver diversas séries de posts como: ANIMAIS, CIDADES, PAÍSES, NATUREZA, FENÔMENOS DA NATUREZA e outros. O problema maior é mesmo o redimensionamento. É que a plataforma libera as fotos de 400 x 300 por até 3.400 x 2.800 pixels. Estou fazendo a opção de 1.280 x 1.024. Fica com uma resolução boa e não ultrapassa em muito as medidas normalmente usadas nos modernos monitores com média de 20 polegadas. Nem é preciso dizer que as fotos a seguir podem ser vistas em tela cheia, né? Basta clicar em cima.




O termo coruja é a designação comum às aves estrigiformes, das famílias dos titonídeos e estrigídeos. Tais aves possuem hábitos crepusculares e noturnos e vôo silencioso devido à estrutura das penas, alimentando-se de pequenos mamíferos (principalmente de roedores), insetos e aranhas. Engolem suas refeições por inteiro, para depois vomitarem pelotas com pêlos e fragmentos de ossos. Moram em ninhos que ficam em cima de árvores e tocas. Na região do Amazonas, algumas espécies também são chamadas de murutucu.


A superstição popular diz que adivinham a morte com o seu piar e esvoaçar. Julgava-se também que essas aves gostam de azeite por visitarem as igrejas durante a noite, onde existiam lamparinas de azeite acesas. Na realidade elas procuravam os insetos atraídos pela luz das lamparinas. Os filhotes de corujas podem ser vítimas de outros predadores como o gavião. 



A coruja é considerada o símbolo da sabedoria. As corujas conseguem girar o pescoço 270 graus para ambos os lados a partir da posição central. O símbolo da deusa grega do saber, Atena, é a coruja, por isso ela é o símbolo da Pedagogia. Também considerada o símbolo da filosofia para muitos filósofos.


Como se pode observar por este post, existem diversos gêneros de corujas pelo mundo, cada uma adaptada ao meio ambiente em que vive. As corujas do Hemisfério Norte, por exemplo, que são a grande maioria deste post, tem uma pelagem mais densa, exatamente por questões do frio a que se submetem. 



     
















Todos os direitos reservados. 2005-2011 kepguru.hu

Atenção: Pedimos encarecidamente que se houver aproveitamento de algumas dessas imagens que seja dado os devidos créditos a plataforma de origem com link ativo para a mesma. 
O POSTS À BEIRA MAR copia e reproduz para divulgar as obras e enaltecer o trabalho de seus autores. Não tem nenhum aproveitamento comercial nisso e muito menos nega o reconhecimento dos verdadeiros autores. Abaixo ao plágio e a posse de autorias. 

8 comentários:

Sandra =^.^= disse...

Ô Milton, hoje você me acertou de jeito.
Adoro gatos, corujas e galinhas.
Já tive uma corujinha também, era uma buraqueira, devolvi no "ninho", mas me arrependi, pois no outro dia ela estava morta na estrada...foi atropelada.
Galinhas é outra paixão, já tive um chester de estimação, chamava Teco José...era nosso galo de guarda. Corria atrás de todo mundo e dá-lhe bicadas e esporadas...era um perigo, rsrs.
Tadinho morreu também, foi assassinado pelo caseiro da chácara...virou assado.
No outro dia o rapaz foi demitido.
Que raiva, ele comeu (no bom sentido) meu chester de estimação.
Pois é...cada louco c/ sua mania e essa é a minha.
Abraçoos.

Milton disse...

Oi Sandrinha, se soubesse dedidacava este post a você também. Mas deixa que eu faço outro.
Beijos!

Gell disse...

OI amigo , parabéns pela postagem!!! LIndaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!! tenhas uma ótima noite!!

Gell disse...

sempre gostei de corujas, no meu anel de formatura tem uma. abraços!

Sél disse...

Milton, que lindo!*-*
Você é muito gentil, inaugurando essa série com as corujas, por causa da nossa conversa...amei.
Escolheu imagens maravilhosas, todas, todas fantásticas!
Essa primeira foto é impressionante, a expressão da coruja..linda.

Fiquei emocionada - nem tenho vergonha de confessar rsrs; o tempo que passei com a minha "Violetha" foi muito marcante e especial - "conviver" e conhecer um animal desses prá mim, foi divino.
Tem até uma familia inteira da espécie buraqueira aqui nas fotos! *-*

Está lindo demais e tenho certeza que o resto da série não será diferente.

Beijos, boa noite e obrigado pelo carinho, querido.

Sél disse...

Sim...só um detalhe quanto às corujas
Pelo menos a minha não "piava" à noite, como costuma se mostrar nos filmes, e é tido como sinal de mau-agouro.

Fazia um barulho caracteristico - tipo, um sussurro rouco rsrs - quando era surpreendida com algum movimento súbito como por exemplo, uma aproximação muito rápida de minha mão perto dela...abria as asas para "fazer" medo, mas era somente encenação ^^
Depois ficava tranquila pq sabia que era hora de passear *-*

bjs

Milton disse...

Queridas Gel e Sél, obrigado pela visita.
Realmente as corujas são fascinantes e com essa história da Sel, então.
Quanto aos demais posts da série, também estou tendo uma boa expectativa. Está dando bastante trabalho, mas faço isso com muito amor. Que bom que vocês gostaram!

RicaKuns disse...

Amigo autor!
O post está lindo, lindo, muito lindo, mas o que queria mesmo é enaltecer e te elogiar pela tua postura com as anotações feitas no rodapé do post. Lisura de comportamento. Que bom se todos os blogueiros fossem como tu, que trabalha pesquisando que nem um doido, mas não deixa de dar valor àqueles que realmente são os verdadeiros autores das imagens ou os bancos que as armazenam.
Parabéns Milton. Continue assim é que esta tua atitude sirva de exemplo para muitos.
Boa noite!

Compartilhe:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Posts Recentes